Uso de Palavras Estrangeiras

Atualizado: Mar 9



Oi, tudo bem?


Você sabia que entre os diversos assuntos que causam discussões na Língua Portuguesa está o ESTRANGEIRISMO?


Quer saber por quê?


Estrangeirismo é o emprego de palavras, expressões e construções alheias ao nosso idioma, ou seja, tomadas por empréstimos de outras línguas.

Elas são incorporadas por meio de um processo natural de assimilação de outras culturas.


Sendo assim, podemos dizer que o estrangeirismo é um fenômeno linguístico, isto é, ele acontece de maneira espontânea e, quando menos percebemos, estamos utilizando palavras de várias línguas diferentes para nos referir a objetos e ideias.


Mas o fato é que o Português falado no Brasil não é um idioma puro como o de Portugal, ele foi sendo construído aos poucos e, por isso, muitas palavras estrangeiras foram o aportuguesadas e hoje fazem parte de nosso vocabulário.


Muitos puristas acham que o uso de estrangeirismo pode prejudicar a soberania de nosso idioma e a comunicação, função principal da linguagem.


No entanto, isso não vai acontecer, por mais que usemos termos em inglês, idioma que mais influencia o nosso.


Veja só alguns exemplos de como os termos estrangeiros fazem parte de nosso cotidiano:


hoje fazemos check up, comemos alimentos light ou diet, temos personal stylist, personal trainer, levamos as crianças ao playground, muitas pessoas vivem em flats, onde há inclusive área gourmet, compramos calças flare e suéter. Usamos pen drive e, muitas vezes, preferimos um design arrojado.

O problema é que, ao prestar concursos públicos ou vestibulares, só podemos usar a Língua Portuguesa.


Por isso os termos estrangeiros só podem ser usados se não houver uma tradução específica em nosso idioma e, mesmo assim, devem ser usados entre aspas.


Se você for escrever “xampu” tem de escrever com “X”, que é o correto no português, Se quiser escrever “uísque”, tem de usar o “ui” e não o “W”.


Existem palavras que de tão usadas não são mais usadas entre aspas, são aqueles empréstimos linguísticos que acabaram virando doação, como jeans e pizza.


O importante é que você use sempre o bom senso e prefira o velho e bom português em suas redações.


Ok?


Thank you, very much.


Bye, bye!