Não confunda mais!

Atualizado: Abr 8

Quer saber como se expressar bem? Então comece sabendo como fugir de três erros muito comuns na Língua Portuguesa.



Vou lhe mostrar três erros muito cometidos na Língua Portuguesa e que prejudicam a comunicação tanto oral quanto escrita, principalmente nas dissertações de concursos e vestibulares, nos quais você tem de mostrar seu conhecimento linguístico.


Vamos lá?


1. O primeiro erro é confundir as locuções prepositivas “ao encontro de” e “de encontro a”.


Há muita diferença de sentido entre elas.


“ao encontro de” indica uma situação favorável, que está em conformidade.

“De encontro a”, por sua vez, dá ideia de oposição, de contrariedade.

Por isso, fale e escreva corretamente.


O rapaz correu ao encontro da namorada, suas ideias vão ao encontro das minhas, isto é, estão de acordo com as minhas.


Mas, no caso de oposição, use corretamente.


A corrupção vem de encontro aos anseios da população, ou seja a a população não aceita a corrupção.



2. Agora, um segundo erro muito comum, é a confusão entre “ao invés de” e “em vez de”.


Use “ao invés de”, para indicar ações contrárias.

Por exemplo:


O Brasil, ao invés de exportar gasolina, importa-a ou

O dólar, ao invés de abaixar, sobe.


Notem que usei ações contrárias, exportar/importar, abaixar/subir.


No caso da locução “em vez de”, devemos usá-la quando as ações são as mesmas, mas há uma troca, uma substituição nos advérbios e complementos.

Assim, fale corretamente.


O dólar, em vez de subir anualmente, sobe diariamente.


Note que a ação de subir continua, o que eu troquei foi o período em que isso ocorre.


Veja outro exemplo.


O Brasil, em vez de exportar batata, exporta café”.


Viram que a ação de exportar continua, só substituí os complementos.


3. O terceiro erro muito comum é fazer confusão entre os verbos “Ver” e “Vir”, principalmente, quando conjugados no futuro do Modo Subjuntivo.


Nunca fale ‘Quando eu ver você, ficarei feliz”, o certo é “Quando eu vir você, ficarei feliz”.

O verbo Ver, no futuro do subjuntivo é conjugado da seguinte forma:


Quando eu vir

Quando tu vires

Quando ele vir

Quando nós virmos

Quando vós virdes

Quando eles virem


No caso do verbo “Vir”, fale corretamente. “Quando ele vier, darei o recado”.

O verbo “Vir”, no futuro do subjuntivo, é conjugado assim:


Quando eu vier

Quando tu vieres

Quando ele vier

Quando nós viermos

Quando vós vierdes

Quando eles vierem


Por isso, fique atento para não confundir os verbos Ver e Vir.


Mais atento ainda ao verbo “Intervir”, que é derivado do verbo “vir” e causa muita confusão.

Nada de falar “Quando ele intervir, serei grata”,


Fale corretamente:


“Quando ele intervier, serei grata” .

“Quando o juiz intervier na briga, tudo será resolvido”.


Viu algum erro conhecido por aqui?


Então, dê-lhe adeus e passe a falar corretamente.